segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Presente enviado pelo SEDEX12 não chega ao seu destino

Todas as Instituições em quem nós confiávamos estão falindo.
Os Correio são, no mundo inteiro, uma institituição respeitadíssima. Depredar ou roubar os Correios, em todos os paises sérios, é um crime federal.
Coloquei um presente (notebook) para minha neta por sedex12 (24/11) para chegar a tempo do aniversário dela (27/11) pagando 80,00 de sedex12 com  o valor declarado de 1200,00. 
Segundo consta no site de rastreamento o carro foi assaltado e assim a encomenda não foi entregue.
Segundo os Correios, os consumidores lesados deveram entrar em contato com a instituição para reclamar o seguro.
Entrei em contato dia 26/11.  Informei o número da conta para depósito e até agora não recebi nenhum retorno e todos os dias entro em contato e me pedem para aguardar.. 
Os Correios prometeram depositar a quantia em 10 dias úteis, a partir do dia 05/12, ou seja, até ao dia 19/12. Até hoje dia 22/12 nada foi feito.
Entrarei com processo contra os correios, pois já comprei outro computador para minha neta e preciso do ressarcimento, 
Eles nem se dignam a responder às reclamações, pelo Reclame Aqui, um site respeitado por todos os estabelecimentos comerciais.Um flagrante desrespeito ao consumidor.
 VEJAM O DESRESPEITO AO CONSUMIDOR. RANKING DO RECLAME AQUI. VERGONHOSO.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

O terceiro travesseiro - o livro



O terceiro travesseiro! Quem, entre meus leitores, já ouviu falar. Um livro cativante do início ao fim.
Começa com a história de dois jovens amigos filhos de típicas famílias de classe média, Marcus e Renato, que descobrem um grande amor. 
Até ao 20º Capitulo, o enredo nos leva por caminhos às vezes escatológicos, como se o autor quisesse nos testar e às vezes recheado de narrativas pueris.
Fundamentado na vida dos personagens e suas famílias que orbitam na narrativa entremeada em diálogos simples e de leitura fácil para aqueles que amam literatura e, principalmente, que deixam a hipocrisia de lado e partem para a abordagem forte do tema, GLBT.
Do meio para frente a trama é impelida a nos levar pela curiosidade do inevitável. O amor sem limites entre dois seres que se aceitam e conseguem por meio desse sentimento forte que os une, impor respeito a todos os que os amam.
Um terceiro personagem, Beatriz, vem potencializar esse amor.
Nada difere dos grandes obras literárias que durante décadas quebraram tabus dentro da literatura. Não precisa dizer que sou aficionado por temas fortes, mas que não abusam do clichês marginais, como violência, sexo exagerado, drogas ou injustiça. 
O terceiro travesseiro respeita esses limites. Chega até a ser inocente, não fossem, como já escrevi no parágrafo anterior,  abordagens ousadas, com intenção certa de testar o leitor.
Por isso eu entendo, quando o autor, Nelson Luiz de Carvalho, que tive o privilégio de conhecer, tentou preparar-me para esta leitura.

- Caro Nelson. Seu livro é uma obra-prima. Mais parece um roteiro cinematográfico que vai aumentando de intensidade na sua crônica até ao derradeiro parágrafo que surge do nada, para a vida eterna.
- O terceiro travesseiro, de Nelson Luiz de Carvalho, lançado em 1998, pela Summus, na sua 14ª edição, já vendeu, segundo o autor, mais de 1 milhão de cópias.
- Saí pesquisando pela internet. Tem muitos links sobre a obra.
Saibam mais..
O livro na WEB.
Para comprar:
A peça teatral que levou mais de 70 mil pessoas ao teatro, será relançada em breve.

Tema musical da peça e algumas cenas no Youtube

segunda-feira, 17 de março de 2014

ASSUNTO PROIBIÇÃO DE ANIMAIS

Deu hoje no Manhattan Connection. Um grupinho começou a protestar contra a utilização dos famosos cavalos usados para puxar a tradicionais carruagens no Central Park, em frente ao Waldorf Astória Hotel. Num país sério como são os EUA, que  ama suas tradições. (tem outros defeitos), MANDARAM INVESTIGAR AS CAVALARIÇAS. Conclusão: os animais eram bem tratados. O ator Liam Neeson, veio a público em favor da tradição. O Prefeito de New York, manteve a atração turística. Enquanto isso aqui no Brasil, continuamos com rodeios, vaquejadas, zoológicos fétidos e ONGs de araque, exibindo animais em cativeiro. A TRADIÇÃO CIRCENSE E AS CRIANÇAS SAÍRAM PERDENDO. PAÍS DE HIPÓCRITAS.
O Prefeito de New York, Bill Di Blásio já tinha prometido acabar com a atração turística. VOLTOU ATRÁS. mas pelo menos mandou investigar. Político, lá fora, preocupa-se com a opinião pública.
Saiba mais



domingo, 16 de março de 2014

Brasil um dos pedágios mais caros do mundo e estradas federais em ruínas

No programa Auto Esporte da Globo deste domingo 16 . Na Suíça, um país rico, os motoristas pagam uma taxa anual do equivalente a R$ 100, que substitui os pedágios. Aqui, pagamos UMA FORTUNA, além de dupla tarifação, já que a antiga TRU - Taxa Rodoviária Única, está embutida no IPVA. Era assim na época dos "anos de chumbo". Não havia pedágios. Podemos dizer que temos um governo ladrão. Podemos dizer que nossa qualidade de vida é uma bosta. Eu  meu compadre, há alguns anos, fomos a Ribeirão Preto pela Dutra e entrando em Jacareí, pegamos a Anhanguera. 36 pedágios. E as estradas do Brasil? Não dá para entender como uma estrada que escoa a riqueza do Brasil sejam assim (fotos 2 e 3) ACORDA BRASIL.





Veja Mais

terça-feira, 4 de março de 2014

A saga de Carl Sagan volta a cartaz


Mais do que cientista, astrobiólogo, astrônomo, astrofísico, cosmólogo, escritor e divulgador científico, Carl Sagan foi emissário de Deus na terra. Sua biografia é extensa. https://pt.wikipedia.org/wiki/Carl_Sagan

Podemos dizer que a astronomia é dividida em dois tempos: antes de Carl e depois de Carl. Ele, através de programas de tv, que podem ser vistos no NetFlix, com um sorriso e uma narrativa pedagógica mas ilustrada por imagens fantásticas do Cosmos, no inicio da computação gráfica, nos fez sonhar. 

Mas a grande obra dele foi Contato, o filme. A personagem Dr Eleanor Arroway, personagem de Judie Foster foi seu alter ego. Ateia, fixada por existência de vida em outros planetas, personificava o sonho de Carl em provar que não estamos sós no universo. Mas como fazer isso sem ser combatido ou mesmo ridicularizado pelos acadêmicos ortodoxos.

 Através do filme Contato ele que foi o percussor do projeto SETI, http://setiathome.ssl.berkeley.edu/ que até hoje busca vida no espaço. Depois de 2001, odisseia no Espaço, https://pt.wikipedia.org/wiki/2001:_A_Space_Odyssey, dirigido e produzido por Stanley Kubrick, co-escrito por Kubrick e Arthur C. Clarke, 

Contato é um filme impecável. Para alegria dos fãs, faltam 6 dias para a estreia da nova série Cosmos (Uma Odisséia no Espaço). Ver emhttp://universoracionalista.org/bbc-carl-sagan-cosmos/. Mas foi o filme, finalizado poucos meses antes de sua morte, que eternizou seu sonho maior. Assistam Contato aqui. 








sábado, 22 de fevereiro de 2014

Venezuela pede SOCORRO



Sempre questionei o papel da ONU, criada em 1945, para proteger o direito internacional, segurança internacional, desenvolvimento econômico, progresso social, direitos humanos e a realização da paz mundial.  A ONU, que agiu rapidamente, devolvendo ao povo judeu terras habitadas há milênios, para a criação do Estado de Israel.  Ela só intervém quando é de interesse dos seus pares ou em países de menor importância política. Vemos agora a criação de um eixo do mal, nascendo numa América Latina, que antes tinha a direita no poder, com o pretexto de estar protegendo o povo das ideologias de esquerda. As ideologias já eram. Mas os covardes que deveriam governar com a legitimidade democrática, escondem-se novamente atrás de neo-ideologias, como Nicolás Maduro. A ONU parece ter esquecido qual é sua missão primordial. Quantas mortes seriam evitadas se ela,  com o poder emanado dos 193 países e com Forças de PAZ, compostas obrigatoriamente por representantes de todos os países, nem que fosse apenas um diplomata e um veículo de campo, estivessem presentes em todos os conflitos, ao pedido do povo. 

Tivemos quatro décadas de ditadura militar na maioria esmagadora dos países da AL, para evitar o que agora depois de décadas está virando uma realidade. Eu não sei o que é esquerda ou direita nos dias de hoje. Só sei que o povo e que sofre. Temos direito a qualidade de vida. Quanto tempo e vidas perdemos nessas guerras civis. Nunca concordarei que as guerras trazem o progresso. Preferia viver na idade da pedra a ver a humanidade evoluir tecnologicamente continuar cruel, desumana com seus semelhantes.

Anexo Editorial de Miriam Leitão para a CBN

NA CBN

Brasil tem de apoiar povo venezuelano, não o governo

O compromisso do Brasil é com a sociedade venezuelana, não com o governo. O país e o povo são permanentes, o governo, temporário. O Itamaraty conseguia fazer essa distinção no passado. Outro ponto tradicional da política externa brasileira é a defesa de princípios e valores democráticos. Ele também está previsto no acordo do Mercosul. E foi em nome desse princípio que o governo liderou, junto com a Argentina, a expulsão do Paraguai, quando houve a retirada do presidente eleito.
Com relação à Venezuela, no entanto, o governo brasileiro sempre foi um poço de contradições, sempre tomou o partido do governo contra a oposição. Ela cometeu um erro em 2002, quando tentou um golpe. Mas agora, em 2014, vemos uma série de manifestações por motivos muito justos do ponto de vista econômico e político.
A inflação na Venezuela está alta há muito tempo, acima de 30%. Há desabastecimento de produtos; filas para comprar óleo de cozinha, o que vimos no Brasil nos anos 80. A violência cresceu demais; é o país da América Latina com o maior número de homicídios por 100 mil habitantes. Mesmo o petróleo estando a US$ 100, a Venezuela, grande produtora, está em crise cambial.
Além disso, encurralam as instituições e a oposição e estão tirando o direito dos jornais de comprarem papéis. Há muitos motivos, portanto, para se protestar contra o governo Maduro, que é um desastre do ponto de vista administrativo.
Ontem, o líder das manifestações na Venezuela se entregou, após ter feito um discurso inflamado.
O Brasil tem de torcer para que tudo dê certo. A democracia tem de ser defendida, mas o país negociou com os países do Mercosul e com a própria Venezuela, presidente pro tempore do bloco, uma nota sobre o assunto que foi divulgada pela chancelaria venezuelana. É surreal. Evidentemente, foi uma declaração de apoio ao governo sem mostrar os erros que tem cometido nos atentados à liberdade e à democracia. 
Tinha esperança de que a mudança no Ministério das Relações Exteriores brasileiro fosse alterar essa posição, mas o Brasil se comportou como sempre se comporta em relação à Venezuela: apoia o governo, que é passageiro, e não o povo na busca de uma solução pacífica e democrática.


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Ajudem a denunciar a violência na Venezuela.

Bom dia amigos. O ser humano só decidiu viver em sociedade porque viu que tinha que compartilhar o o semelhante pedaços de sua vida. Mas desde o inicio percebeu que tinha que perder parte da liberdade para o líderes tanto políticos como religiosos. E assim foi durante milênios. Nasci numa terra onde aquele que plantava batatas dividia parte de sua produção com outro que plantava milho. As comunidades transformaram-se em feudos. Dos feudos em países. Depois de muitas tentativas em acertos e erros, chegou-se a um sistema de governo que, segundo Winston Churchil "de todos é o menos pior. A democracia" falando vulgarmente. pois minha intenção não é ganhar um prêmio de literatura. Mas houve uma classe social que nunca evoluiu proporcionalmente. A classe política. Ela comanda tudo. Nossas vidas. E nós temos o hábito de eleger e esquecer. Coitada da democracia. É jovem. Tem apenas 215 anos. O pior do regime democrático é que, em tese, corrupto na sua essência. Aqui vou dar uma dica. Assistam "House of Cards" no Netflix. Não deveríamos culpar os eleitos, mas nós mesmos que os elegemos. Quando descobrimos que elegemos errado, vamos para as ruas, promovemos guerras, destruímos vidas. Peço aqueles que leram até aqui, que compartilhem e denunciem tudo o que for noticias da Venezuela. Sem dúvida nenhuma há um retrocesso democrático na América Latina. E, se não fizermos nada, vai chegar até nós. Se cometemos erros no nosso trabalhado, SOMOS DEMITIDOS. Porque os políticos, roubam, mentem, às vezes mandam matar e não são afastados e punidos. No caso da Venezuela, O Sr Maduro entrou na aba de um ditador populista. A farsa acabou e o lado maluco veio à tona. O vídeo que compartilho a seguir é uma montagem, mas serve para mostrar quando colocamos nossos interesses políticos na frente da vontade popular. POR FAVOR COMPARTILHEM. Antes que a poesia de Mayakovsky !poeta em russo que nasceu em  19 de Julho de 1893 e faleceu em 14 de Abril de 1930). Sua poesia é tão famosa que foi modificada por diversos personagens da história como Bertold Bretch (1898 - 1956), O pastor alemão Martin Niemöller (1892 - 1984), Eduardo Alves da Costa (Niterói, Rio de Janeiro, 6 de março de 1936. Mas o professor  Alain Freixe professor da Sorbone, França, indica Mayakovsky como autor original.


Vejam o que os nossos politicos pensam dos Sr. Nicolás Maduros
http://youtu.be/LZS1OeRIRbk

domingo, 5 de janeiro de 2014

Os limites da violência.

Dois atletas sofrem acidentes. Anderson Silva e Schumaker. Dois esportes diferentes mas com um componente comum. Todos os dois violentos. Depois da morte do Airton Senna em Imola. Depois de ver os laudos técnicos que causaram a morte, deixei de ver Formula 1. Podem me achar um radical. Mas não admito que uma solda mal feita, seja responsável pela morte de um ídolo. Ninguém me convence que o Shumaker estava a 20 kms por hora como querem nos impingir. Já esquiei muito. Já peguei pedras no caminho. Troncos de árvore e mesmo sem capacete, consegui evitar danos maiores. Um atleta acostumado com trilhas de esqui, equipado com capacete, nessa velocidade, teria tempo de se esquivar (o nome já diz tudo) de uma pedra. Mas é a adrenalina do campeão que falou mais alto. O vicio pela velocidade. A certeza da capacidade, que fazem o homem buscar seus limites.

No caso de Anderson Silva, nunca gostei de agressões. Sempre falei que aprendi artes marciais, onde meus mestres, sempre deixavam bem claro que eu não estava aprendendo para ser violento, ao contrário, nunca  ataquei ninguém e as pouquíssimas vezes que briguei na minha vida, foi para me defender ou a alguém que estava comigo. Qualquer esporte onde dois ou mais indivíduos agridam-se, é violência. O ser humano é hipócrita por natureza: permite que dois homens enfrentem-se num “octógono”, com milhões em apostas rolando, mas não permite uma rinha de galos. Permite uma vaquejada, ou rodeio, mas não permite animais num circo. Dois homens agredindo-se num ringue, é selvageria. Pela própria natureza do homem e essa agressão ou falta de educação não começa no octógono. Já começa pela palhaçada da agressão verbal. Pela baixaria na hora que pesar, o enfretamento acintoso face a face, com a recusa em segurar o cinturão. Pensem bem! Que exemplo estão dando para os mais jovens. Não acredito que filho de bandido, bandido vai ser, mas que a televisão e a idolatria a esses homens, vai gerar um sentimento de impunidade, em alguns que já tem propensão à violência, isso com certeza vai. Só para ilustrar, lembro quando a série “Rambo” chegou aos cinemas. Três cinemas foram depredados. E era um filme! A violência dentro das arenas de futebol não é só gerada pelo amor ao time, é um sentimento de selvageria. Os black-blocs escondem-se entre multidões de pessoas pacíficas. Um golpe como o que quebrou a perna do Anderson não é um golpe técnico. É uma agressão! Se é uma agressão é um atentado à paz. Seja num octógono ou num ataque em Fallouja. O que muda é o cenário e a intensidade e obviamente, entre guerra e esporte. Mas será que podemos chamar de esporte?