domingo, 19 de março de 2017

Centro de Ativação da Memória Afetiva, uma viagem no tempo

Por David Avelar
Viajar no tempo é um dos temas preferidos do cinema. 

Mas voltar fisicamente ao passado já pode acontecer no Rio de Janeiro numa viagem através de objetos,  diversão,  bate-papo, música,  sabores e, com certeza, muito emoção.

 Quando fui convidado por Eduardo Marushe e família a conhecer o Centro de Ativação da Memória Afetiva, não imaginava o que ia encontrar.

 Ao chegar, a surpresa e o privilégio de parar o carro na porta da loja 108 do Bloco 10, coisa rara num shopping do porte do Up Town, um shopping horizontal, lindo, localizado ao lado do Barra Music, no final da Av. Airton Senna, inicio da Linha Amarela.

A emoção começa ao entrar no espaço que mais parece um túnel do tempo.

Dependendo da idade e da memória do freguês, vamos viajando pelos objetos que remetem à infância ou à adolescência. Sorvete italiano, banca de revistas antigas, mesinhas temáticas, onde servem sanduíches de mortadela, queijo-minas, salaminho, presunto. Simples assim. 

E a viagem continua, através de fuscas, carrinhos de rolimãs, bicicletas que eram  o sonho de qualquer criança  e muitos muitos objetos do passado, que servem de decoração do Centro. 

Destaque para dezenas de pipas, baleiro de 3 andares com balas soft e uma das diversões mais simples  encontradas nos anos 60 em todos os bares. O Fure e Ganhe, onde, ao perfurar uma cartela se caír uma bolinha o jogador ganha um prêmio. Detalhe: tudo ali funciona!

Fui atraído por uma música dos anos 60 reproduzida de um disco de vinil numa vitrola.

E a viagem não termina aí. Fui para o segundo andar.  Mais uma vez a emoção de encontrar autorama profissional de quatro pistas,  fliperamas famosos,  mesa de jogo de botão,  jogos de totó  é um palco  todo equipado.  Nesse momento imaginei uma palinha do The Who, tocando a música "Pinball Wizard" tema do filme "Tommy" de 1975. 


O "grande barato” é ficar trocando ideias com amigos da tua idade sobre os objetos, ou tendo a oportunidade de contar para teus filhos e netos como era a diversão nas inesquecíveis décadas de 60 e 70.  














Veja mais


Centro de Ativação de  Memória Afetiva 



Um comentário:

gabriela orfei disse...

Parabéns David pelo teu blog com tuas publicações, sempre interessantes!!
Um abraço desde Viena,
Gabriela Orfei